Vizinhos

ah… os vizinhos… meus inestimáveis perturbadores da ordem é para vocês que eu dedico esse post.

a alguns anos atrás, uns 5 ou 7 anos eu não tinha o menor problema com o lugar que eu moro, tah… eu realmente gostaria de me mudar para a urca, o jardim botânico, mas estava de boa aqui onde eu moro… até os meus vizinhos se tornarem insuportáveis.

talvez a 7 anos atrás, por eu passar o dia inteiro na escola eu não tivesse muito o que reclamar, só um o outro vizinho drogado que resolvia descontar com o cd do seu jorge, do Jorge Versilo, algum grupinho de pagode que eu nunca ouvi falar as 2h da manhã, vez ou outra.

ou então o fato de eu antes ser adolescente e poder contrabalancear com música bem alta. ou criança e não me importar tanto com isso. mas agora está insuportável ( estou pedindo uma bazuca para papai noel a um certo tempo…).

bem… sejamos justas, não são todos que me dão dor de cabeça, pra falar a verdade, alguns eu nem sei que existem… meus descontentamentos são principalmente com 4 apartamentos, e uns moradores do prédio atrás do meu e alguns outros festeiros que moram pelo conjunto…

os vizinhos primeiro que mais me irritam são aqueles que acham que acham que vocês tem o mesmo gosto musical e que ele está te fazendo um favor ao fazer a janelas da sua casa tremerem! tem aqueles que até que colocam uma playlist que vocÇe curte, o problema é que eles resolvem quando você vai ouvir e o quanto. sei que olho por olho não faz lá muito sentido, mas minha vontade é comprar aquelas caixas de som de show na apoteose e colocar minha coletânea completa de Choppin. tenho uma vizinha inclusive que gosta de Belo ( gosto é gosto), ela sempre colocou em alto e bom som quando está fazendo sua faxina semanal aos sábados, ela sabe todas as músicas, e eu também e eu nem sou fã do cara! ai a nova vizinha de outro andar também gosta e resolve contribruir e cantar. eu gostaria principalmente que eles fizessem aulas de canto pra início de conversa. Outra vizinha que me irrita é aquela que acha que canta pra caralho e em inglês… toda vez que estou na cozinha me pego corrigindo o inglês errado dela ( o pior é que descobri que ela canta em eventos…) as músicas dela são boas, a voz dela precisa de treino mas é uma boa voz, mas o inglês mal pronunciado… (agora vocÊs sabem como eu estou inteirada de músicas que eu digo que não gosto)

tem, ou melhor tinha, o vizinho que gostava de ouvir música as 2h da manhã e cantar junto com toda a sorte de xingamentos para ninguém, pois ele estava sozinho em casa. sério! ele parecia maluco, tinha vezes que eu olhava pra casa dele pra me certificar se tinha mais alguém pq a conversa não fazia o menor sentido.

tem aqueles vizinhos festeiros que resolvem fazer aniversário, velório o que quer que dê na telha na entrada do prédio e alugam aquelas caixas de som infernais, mesas… chamam os parentes, sujam tudo, e nem ao menos perguntam se os outros moradores se importam…

tem aqueles que não tem idéia do desperdício e montam suas próprias piscinas de plástico em áreas diferentes do térreo do prédio e além de ficar aquele alvoroço ainda enchem e esvaziam a piscina todo dia ( como ninguém paga água aqui foda-se o planeta), na semana passada tinham 3 piscinas de 3000 L.

tem aqueles que tão pouco se fudendo pro resto do conjunto e resolvem montar um baile de funk e fechar a rua inteira, ou então um pagodão e fechar o principal acesso ao bairro.

tem outros que chegam da balada e ficam nas esquinas bebendo e falando alto enquanto outros ainda querem dormir. outros que nem pra balada precisam ir para isso.

acho que de todos os mais inusitados é aquele que tem um galo, que como todo galo, vai cantar assim que ver a estrela d’alva ( Vênus) no céu como se tivesse um super poder e a pressenti-se. e o mais inusitado, de todos, ever é o terreiro de macumba no primeiro andar de um dos prédios. ( vocês podem me chamar de preconceituosa, mas é que eu não sei definir que vertente da religião eles seguem, uma pessoa do meio já me falou que eles misturam tudo). e advinha que horas eles resolvem bater os tambores? exatamente depois da novela das 8 que antes começava as 9 mas agora começa quase as 10! e no meio de semana! o final de semana é reservado para as grandes festas. ou seja, além de fazerem barulho em lugar impróprio ainda matam animais para seus sacrifícios e depois de terminados os ritos ficam ouvindo o rappa até o dia seguinte bebendo, cantando estridentemente e falando como se estivessem em um sítio longe de qualquer civilização.

agora, de todos o vizinho que mais me dá nos nervos e aquele que já me fez pensar em comprar um arco e flecha, uma bazuca, fazer uma bomba de gás do sono, me fez imaginar os pedaços de carne voando para todos os lados e eu mesma recheando uma torta e entregando para todos os outros vizinhos que não tem simancol ( seria torta para o conjunto inteiro):

a vizinha que berra!

ah… minha vizinha que berra… na moral, nada contra gordo, tenho amigos gordos, não ligo para isso mas essa vizinha consegue colocar um lutador peso pesado de sumô no chinelo e por conta disso ela berra e muito. a cidadâ não tem dinheiro nem pra comprar um crédito para um celular furreca na uriguaiana, não tem muitas vezes  grana pra passagem, mas não passa um final de semana sem tomar uma cervejinha e ficar sentada com sua imensidão enquanto ordena o filho mais velho a fazer isso ou aquilo e tomar conta do mais novo. eu tenho pena do mais velho… o coitado não consegue nem brincar direito, ter colegas, é sempre: fulano ( aos berros) faz isso, fulano, fica de olho no sicrano. porra fulano não falei pra você olhar o fulano, ai… ele tá chorando por sua causa!

vocês devem estar me acusando de fofoqueira, mas a questão é que nem a altura somada a um bom abafador de ouvido consegue bloquear a gritaria dessa pessoa. pra vocês terem uma idéia, ela é mt amiga da vizinha que mora embaixo de mim. a criatura não telefona para amiga, ela simplesmente berra lá de baixo, e a hora que for!  já dei altos pulos da cama as 7 da manhã porque ela resolveu acordar a outra berrando ( o pior é que a amiga dorme no quarto oposto ao meu). E quando aparece um rato na área interna do meu prédio?

e como se não bastasse a pessoa passa o dia inteiro gritando com o menor, a minha teoria é que como ela é gorda ela não consegue correr para impedí-lo de fazer besteira então ela opta por gritar para assustá-lo antes. os gritos já são irritantes, o pior ainda são os palavrões que ela berra a torto e a direito com os dois. varios vizinhos já a alertaram que o fato do pequeno falar palavrão é porque ela diz o tempo todo, mas ela cisma que ele aprendeu na creche.

agora imaginem como é para mim, uma pessoa que precisa estudar, e para os outros vizinhos decentes do prédio aguentar tudo isso? se perguntem como estaria os seus nervos se vc ficasse ouvindo gritaria o dia inteiro, tanto que você vivesse dando pulos da cadeira ou da cama de susto?!

o pior é que eu não ganhei nem paciência nem minha meltralhadora de presente até hoje!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s